quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

ERROS ORTOGRÁFICOS MAIS COMUNS NO MUNDO DO TRABALHO




“Exceção” / “Excessão”


Erro: Para toda regra, há uma excessão.

Forma correta: Para toda regra, há uma exceção.

Explicação: O correto é exceção. Cuidado para não confundir com excesso.




“10 a 20 de março” / “10 à 20 de março”



Erro: O curso será de 10 à 20 de março.

Forma correta: O curso será de 10 a 20 de março.

Explicação: Observe que não há artigo combinado com a preposição de; portanto, também não haverá artigo no passo seguinte, estando correto “de tal dia a tal dia”, sem crase.


Crase na indicação de páginas


Erro: Os advogados fizeram a leitura da página 5 a 15 do acordo trabalhista.

Forma correta: Os advogados fizeram a leitura da página 5 à 15 do acordo trabalhista.

Explicação: A palavra “página” está implícita após o “à”, o que justifica o acento grave, que indica que há crase (fusão de “a” preposição + “a” artigo feminino.


“1,5 milhão” / “1,5 milhões”


Erro: Em 2016, foram gastos no país 1,5 milhões de cartuchos de impressora.

Forma correta: Em 2016, foram gastos no país 1,5 milhão de cartuchos de impressora.

Explicação: A unidade “milhão” só é flexionada para o plural a partir do segundo milhão, ou seja, 2 milhões. Portanto, deve-se observar o número que antecede a vírgula e lembrar que numerais como “milhão”, “bilhão” e “trilhão” devem concordar com esse número.



“A todos” / “À todos”


Erro: Bom dia à todos.

Forma correta: Bom dia a todos.

Explicação: Não há crase antes de pronomes indefinidos (muitos, poucos, nenhuma, todos, pouca, alguma).


FONTE: http://exame.abril.com.br/carreira/

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

DESAPARECIDO: O HOMEM DE NEANDERTAL



      Se você já estudou a evolução humana, deve ter ouvido falar sobre os famosos Neandertais, que chegaram a ser chamados de “primos” do homem contemporâneo. Esta espécie era inteligente o suficiente para trabalhar com ferramentas, viver em sociedade e até mesmo caçar animais muito maiores do que ela.

      Contudo, os cientistas ainda não têm certeza de como eles desapareceram. Alguns acreditam que uma erupção vulcânica gigantesca combinada com uma época de frio extremo acabou com os Neandertais, que não eram muito capazes de se adaptar a diferenças climáticas bruscas com a rapidez necessária.

      Enquanto isso, outros pesquisadores alegam que o Homo erectus é o real responsável pela extinção dos Neandertais. Há diversas teorias, como o genocídio de uma espécie inteira, a disseminação de doenças estranhas e até mesmo o acasalamento entre os dois animais, fazendo com que os Neandertais sejam parte do seu DNA.

FONTE: MEGACURIOSO

domingo, 19 de fevereiro de 2017

JAPÃO CRIA SISTEMA PARA DESLOCAMENTO DE PESSOAS IDOSAS




      Wajima, no oeste do país, acabou de lançar um novo serviço automático e gratuito de carrinhos de golfe para facilitar o deslocamento de moradores mais velhos.
 
      O objetivo também é reduzir o crescente número de acidentes de trânsito, muitos causados por motoristas de idade avançada.
 
      Com a medida, autoridades locais pretendem aumentar a segurança e também atrair turistas à cidade, uma pequena vila costeira.
 
      Nos carros de golfe, controlados por um imã e um sensor integrado, os idosos podem se deslocar até três quilômetros a uma velocidade entre 6 e 12 km/h sobre uma faixa eletromagnética escondida sob a pista.
 
      Os veículos têm motorista e possuem cortinas para proteger os passageiros da chuva e do vento, conforme informou o jornal japonês Asahi Shimbun .
 
      Mas há um porém: o serviço opera apenas por quatro horas duante o dia e não está disponível à noite.
 
FONTE: CASA ADAPTADA

A ORIGEM DAS PALAVRAS: AMOR




      Do latim, amare, amor.
 
      Na língua portuguesa, a palavra amor permaneceu com a mesma grafia do latim: amor.
 
      Originalmente, o termo latino amor era utilizado para designar o sentimento de “gostar de algo ou alguém”, sentir afeição, desejo ou preocupação.
 
      Alguns autores afirmam que a possível origem para a palavra latina amor é uma base Indo-Europeia (AM), que ajuda a formar várias palavras do latim, normalmente palavras ligadas a crianças ou ao cuidado com crianças.
 
      É o caso da palavra amita​, que quer dizer "tia" e da palavra mater, que quer dizer "mãe".
 
      Outros estudiosos referem que a na raiz do verbo que designa amor em latim está impressa a ideia de plantar, semear. A união íntima entre um homem uma mulher simbolizaria isso, por exemplo.
 
      Atualmente, a palavra “amor” possui diversas acepções, desde a ideia de adoração e devoção, até a atração baseada na atração sexual. A expressão “fazer amor”, por exemplo, pode ser considerada como um eufemismo para o sexo.
 

A MÚSICA OCULTA NA ÚLTIMA CEIA




      Leonardo Da Vinci não era apenas talentoso na pintura, mas também em outros campos criativos, como a música e a literatura. Aparentemente, em um caso, ele usou seus talentos para colocar uma obra oculta muito interessante em uma de suas pinturas mais conhecidas.      A Última Ceia esconde algo interessante: uma partitura musical. Em cima da mesa na pintura, o pão e as mãos de Cristo e dos apóstolos são colocados de tal forma que criam uma composição musical. Quando lida da direita para a esquerda, da mesma maneira como Da Vinci a escreveu, surge uma notação coerente, que cria uma harmonia sobre a Paixão de Jesus.

FONTE:http://kid- bentinho.blogspot.com.br/



quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

FOTOS HISTÓRICAS





      Clicada em 1925, a foto mostra integrantes da ku Klux Klan se divertindo em uma roda gigante de um parque de diversões no Colorado.







      O registro mostra arqueiras competindo durante os Jogos Olímpicos de Londres de 1908 — e, considerando a “plateia” presente no evento, podemos deduzir que, injustamente, as atletas não eram levadas muito a sério.
 
 
 



 
      Criada pelo Serviço Secreto dos EUA em 1944, a imagem mostra Adolf Hitler e como ele poderia mudar a sua aparência (na foto da direita) em caso de fuga.
 
 
 



 
      Mesa de Albert Einstein fotografada um dia após a sua morte.
 
 
 



 
      Clicada no dia 9 de maio de 1945, a imagem mostra o fim da Segunda Guerra Mundial sendo celebrado em Moscou.
 
 
 



 
      A fotografia acima mostra Stalin em um momento descontraído registrado por seu guarda-costas — ou por sua filha, dependendo da fonte que você conferir!
 
 
 



 
      Clicada em 1956, a imagem prova que nem só de guerras e revoluções viviam Fidel Castro e Che Guevara.
 

FONTE: MEGACURIOSO

JAPÃO CRIA DISPOSITIVO PARA IDOSOS COM DEMÊNCIA




      O Japão é o país com a maior proporção de idosos do mundo: mais de 26% da população tem 65 anos ou mais.
 
      Em 2015, o número de pessoas com mais de 80 anos alcançou 10 milhões pela primeira vez, e a perspectiva é que o envelhecimento continue avançando.
 
      Autoridades calculam que praticamente um terço da população japonesa será idosa em 2030.
 
      Mas o Japão também é um dos países em que a terceira idade desfruta de melhor qualidade de vida – depois de Suécia e Noruega -, segundo informe de 2013 da HelpAge International, rede internacional de organizações pelo direito dos idosos.
  
      A demência é uma das enfermidades que mais afetam as pessoas em terceira idade em todo o mundo.
 
      Mas o país asiático encontrou uma solução para que, na medida do possível, pessoas afetadas por problemas de memória possam encontrar o caminho de casa caso se percam.
 
      Em Iruma, cidade ao norte de Tóquio, muitos moradores com demência senil estão sendo monitorados por meio de códigos de barra quadrados, os QR codes, instalados nas unhas dos dedos das mãos e pés.
 
      Os QR codes também são conhecidos como “códigos de resposta rápida” (daí a sigla QR, iniciais de “quick response”, “resposta rápida” em inglês) e armazenam informações pessoais em uma matriz de pontos ou em um código de barras bidimensional.
 
      Esses códigos estão sendo colocados em adesivos de um centímetro, e reúnem dados do idoso, como endereço de casa e telefone de contato.
 
      O serviço é gratuito e foi lançado em dezembro de 2016 pela primeira vez no país.
 
      A tecnologia permite à polícia obter dados pessoais da pessoa apenas escaneando o código, que é a prova d’água e pode ficar grudado na unha por até duas semanas.
 
      Segundo um policial relatou à agência de noticias AFP, o novo método tem vantagens em relação ao sistema anterior.
 
      “Já existiam adesivos com QR codes para roupa ou sapatos, mas pessoas com demência nem sempre os usavam.”
 
FONTE: CASA ADAPTADA